quinta-feira, 3 de junho de 2010

TRABALHO X AMIZADE

Verdadeiros amigos ajudam a melhorar a saúde.
Tornam a vida melhor e aumentam a satisfação profissional

Você tem um grande amigo no local em que trabalha?
A resposta para essa pergunta pode revelar muito sobre você, sua saúde e seu desempenho profissional. E mais, também pode dizer muito sobre o futuro de sua carreira e de sua felicidade.

     Vale a pena ter amigos


     Se você fizer uma rápida busca na memória, vai detectar que nos melhores momentos de sua vida estava na companhia de amigos. A viajem com o pessoal do primeiro emprego, da faculdade, as brincadeiras da infância, formatura, comemorações, enfim, em nenhuma delas estava sozinho. Isso nos faz pensar que as amizades estão presentes nos bons momentos vividos pelas pessoas. Então, por que não fazer grandes amizades no local em que passa a maior parte do seu tempo?

     É justamente essa a idéia defendida por alguns especialistas em livros lançados recentemente. Entre eles, O Poder da Amizade, que traz os resultados de uma grande pesquisa realizada pelo autor Tom Rath, psicólogo e responsável pela divisão de Pesquisa no Ambiente de Trabalho e Consultoria e Liderança do respeitado Instituto Gallup. Segundo o estudo de Rath, feito com base em mais de 8 milhões de entrevistas do banco de dados do Gallup, podem acontecer as seguintes mudanças quando as pessoas fortalecem as amizades vitais no trabalho:


· Melhora na saúde física
· Mais felicidade no cotidiano
· Maior empenho e mais conquistas no trabalho
· Expectativas mais claras entre a pessoa e seus parceiros, amigos e colegas de trabalho

     Para o psicólogo organizacional, Dante Ricardo Quadros, mestre em Administração de Empresas, além de palestrante e consultor em Gestão e Comportamento Organizacional, as pessoas ficam a maior parte da visa dentro das empresas e essas se tornam um lugar natural para encontrar pessoas com quem conviver. “Ter alguém para trocar idéias se torna prazeroso, uma vez que é possível abordar não só assuntos pessoais como os de trabalho. Essa situação agradável tende a trazer resultados que são reconhecidos pelos chefes, tornando a execução dos serviços uma verdadeira paixão, uma vez que a pessoa passa a ver o seu trabalho com um real significado.”
                                          Equipe de Esporte & Lazer Hotel Transamérica (jan/1994) dando
                                                        boas vindas aos hóspedes, no qual criarão e terão uma nova amizade
“Mas é possível misturar amizades com o trabalho?”

      É claro que ter amizades no ambiente profissional não significa passar horas conversando e deixar as responsabilidades de lado. Pelo contrário, o incentivo às amizades é uma forma de ajudar a tornar o ambiente profissional mais agradável, desenvolver os relacionamentos e tornar a vida melhor. “O ambiente laboral tem suas exigências profissionais e temporais, sendo assim, é preciso deixar as conversas mais longas para o horário de almoço ou para o final do expediente”, aconselha Dante.

                                            Equipe de Esporte & Lazer Hotel Transamérica (julho/2001)
                                                           em clima de muita animação durante atividade
     Entretanto, o questionamento a respeito das amizades no trabalho é bastante comum. Durante muito tempo, os métodos considerados ideais para administrar empresas determinavam que o local de trabalho deveria estar ligado somente à produção, deixando de fora a vida pessoal (como se isso fosse possível). Essas teorias têm mudado e, aos poucos, as empresas estão percebendo que para as pessoas terem um bom desempenho profissional, precisam estar bem em todos os aspectos. Mas ainda é muito superior a quantidade de empresas que não incentivam o desenvolvimento de amizades dentro de seus ambientes. No entanto, é perfeitamente viável e recomendável que se tenha amigos no ambiente profissional.

                                          Muita descontração dos monitores da equipe de Esporte & Lazer
                                                        do Hotel Transamérica (julho/2001) pelo Lobby do hotel
     Segundo Denise Bragoto, graduada em Psicologia, com mestrado e doutorado em psicologia na área de criatividade, além de consultora do IDORT/SP e pesquisadora na área de Criatividade, explica que a afetividade é fundamental para o bem-estar do ser humano, seja qual for o ambiente. “Ninguém deixa sua personalidade em casa quando vai trabalhar, você continua vivendo, sentindo e se expressando. Sem dúvida, um ambiente de trabalho que promova relações interpessoais saudáveis e permita a expressão da identidade de cada pessoa, onde se encontre camaradagem e confiabilidade, tende a ser mais prazeroso e produtivo, pois ninguém quer apenas uma atividade que gere recursos para pagar as suas contas.”

Na prática, poucos têm amigos – A realidade ainda é bastante diferente do que é recomendado. A própria pesquisa de Tom Rath mostrou que só 33% das pessoas consultadas afirmaram que têm um bom amigo no escritório. Além disso, apenas 20% dos entrevistados relataram dedicar tempo para desenvolver amizades no trabalho.

Fonte: http://www.escoladomestica.com.br/arquivos/arq48ee14bae44ec.JPG

E o que fazer para mudar essa situação? Para Denise, é importante que as empresas “oportunizem” encontros e reuniões informais, livre das metas e pressões cotidianas, onde as pessoas possam expressar as outras facetas de sua personalidade. “Há uma frase que diz: ‘Ninguém ama o que não conhece’. Um ambiente de trabalho que propicie espaço para um conhecimento mais aprofundado entre as pessoas é interessante, pois facilita o convívio e o reconhecimento de afinidades. Isso propicia o surgimento de novas amizades entre pessoas de setores diferentes – e, muitas vezes, distantes.”


Fonte: http://fotos.imagensporfavor.com/img/pics/glitters/q/que_nossa_amizade_seja_como_bunda-399.jpg

Você precisa fazer alguma coisa!

Empresas que estimulam o convívio entre os funcionários facilitam o desenvolvimento de laços mais fortes de amizades. Mas, como já mencionamos, são poucas as organizações que agem assim. As pessoas têm, portanto, duas opções:

1. Não fazer nada a respeito disso e continuar perdendo a oportunidade de fazer grandes amizades, além de diminuir a possibilidade de ter um desempenho melhor tanto pessoal quanto profissionalmente.
2. Fazer alguma ou muitas coisas. Uma delas é conversar com seus superiores, mostrando todos os benefícios das amizades no ambiente de trabalho ou sugerir que a empresa estimule que as pessoas façam amigos.

Além disso, existem diversas ações que você pode colocar em prática para fazer grandes amizades.

Fonte: http://storage.animakut.com/1/39f6ccfa379c85750c07a0f24e1b6343.gif

O que fazer para desenvolver laços de amizade no trabalho?

      Você já fez curso para aprender a fazer amigos? Não conheço nenhum que tenha essa missão específica, mas existem livros que ajudam a melhorar o relacionamento com as pessoas. Entretanto, pouca gente investe nesse desenvolvimento, mas, segundo Dante, os profissionais precisam de treinamento sobre interação com outros seres humanos. “Parece incrível, mas em pleno século XXI, as pessoas ainda não sabem interagir de forma mais adequada no trabalho (daí a competição interna, fofocas e panelinhas). É preciso que cada pessoa tenha essa consciência e, dentro das suas possibilidades, consiga quebrar esse paradigma.”


Equipe de Esporte & Lazer Hotel Transamérica (maio/1995)
em momento de integração durante curso de reciclagem na área

      Um dos primeiros passos indicados por ele é investir no autoconhecimento. “Esse mergulho interior pode identificar e esclarecer algumas exigências ou dúvidas que, freqüentemente, aparecem nas relações. Quanto melhor se conhecer, mais adequado estará para estabelecer boas relações.” Denise acredita que os laços de amizade se formam por meio da afinidade, da vivencia e do desejo de aproximação. É fundamental, portanto, que as pessoas aproveitem os momentos adequados para expressar os seus sentimentos e preferências e se esforcem para conhecer mais sobre os outros. Dessa forma, será possível encontrar afinidades e estender os laços de amizade.
Fonte: http://www.quatroenergias.com/site/wp-content/uploads/2009/10/corrente-amizade.jpg

      Dante ressalta outro ponto importante: “É preciso identificar e saber lidar com as características das outras pessoas, o que, muitas vezes, exige um grande controle pessoal. Também é importante perceber o momento certo para falar ou agir”. Ou seja, a maturidade emocional, dentro ou fora do trabalho, é fundamental para que se construam relacionamentos vantajosos.


Fonte: http://www.idort.com/News.aspx?articleId=a10bd023-2192-dc11-9d7d-0014220bc504&langId=1

2 comentários:

  1. O Bilico é um péssimo amigo...
    é o terror dos gordinhos

    hahahahahahahahaah

    ResponderExcluir
  2. Bilico saopaulino!!!

    ResponderExcluir